O craque Luíca e o drama da acusação de envolvimento em assalto

Policiais da Rocam saiu em perseguição de três homens que tinham assaltado o mercadinho Catarinense, rua Irmã Creuza Coelho, bairro Zumbi dos Palmares, Zona Leste, quinta à tarde. Um dos bandidos foi baleado por alguém que teria reagido, mas eles conseguiram fugir. Horas depois, o carro em que eles estavam foi encontrado. O ferido, um adolescente de 16 anos, foi abandonado dentro do veículo, um Siena preto, pelos comparsas. Seguindo a placa, JXK-9715, que era quente, a polícia chegou a uma casa, encontrou objetos roubados e os outros dois assaltantes, Jomário Marques Nunes, 20, e Eduardo Silva Almeida, 24. Com eles, na mesma casa, estava Luís Alves Oliveira, 34, o Luíca, craque daquele grande time do São Raimundo, da década de 1990.

Luíca não deu explicações convincentes e os policiais resolveram levá-lo à delegacia para esclarecimentos. Ele disse que havia emprestado o carro para um amigo e este o alugou para os assaltantes. Não creio que alguém seria ingênuo o suficiente para entregar um carro com placa quente para assalto.

Luíca ganhou o apelido de “Talismã”, dado pela equipe de esportes que dirigi, em A Crítica, porque entrava no meio dos jogos e sempre descolava um golzinho salvador para o São Raimundo. Era veloz e driblador. Se tornou destaque em partidas memoráveis, como contra o Palmeiras, no Parque Antárctica, pela Copa do Brasil, quando enfrentou e venceu o duelo contra zagueiros de Seleção Brasileira. Chegou a jogar no futebol português.

Espero que, em nome da melhor memória esportiva amazonense e dos grandes momentos que proporcionou para os amantes do futebol no Estado, Luíca consiga sair dessa. Se tiver culpa no cartório será lamentável, por todo aquele ambiente receptivo que o elenco campeão nos oferecia na cobertura da rotina de treinamentos e jogos. Ali fiz bons amigos.

Um comentário para “O craque Luíca e o drama da acusação de envolvimento em assalto

  1. Micael Mendes disse:

    Gostava de saber o que se passa com o luica ando a procura dele a anos, fomos amigos em Portugal e gostava do contacto, obrigado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook