Águas do Amazonas agride cidadania e ninguém diz nada

A Águas do Amazonas obteve, não se sabe sob que condições, um grande ganho de imagem: o condomínio Alphaville, na Estrada do Turismo, nas proximidades da Ponta Negra, diferente de todos os demais condomínios da cidade, não fará poço artesiano para servir aos seus moradores e decidiu que oferecerá água do sistema público, ou seja, da Águas do Amazonas. A decisão, porém, mostrou que a empresa concessionária da Prefeitura não tinha sequer previsão de levar água para aquela área. Teve, portanto, que construir uma tubulação extra para atender ao condomínio.

O resultado é uma obra que rasgou o único asfalto novo que Manaus tem hoje, na avenida Coronel Teixeira, a Estrada da Ponta Negra, e na Avenida do Turismo. A empresa promete devolver o asfalto nas mesmas condições de tráfego anteriores (do que duvidê-ó–dó), mas a obra é um desastre (inclusive literalmente, como mostrarei abaixo).

A empresa chegou a emitir comunicado prometendo que os transtornos para usuários das vias durariam poucos dias (o feriado da Semana Santa). Só que o trabalho é feito apenas no horário normal de expediente e pára nos domingos e feriados. Não passa de duas dezenas de metros por dia. Veja como está neste domingo (01/05), que é como ficou nos outros dois domingos anteriores e nos feriados:

A seta à esquerda aponta as máquinas paradas, deixadas num canto, ocupando uma das pistas da apertada avenida. A seta da direita mostra a obra completamente parada (clique na foto para vê-la ampliada).

Essa lentidão, que não poderia ser tolerada, provoca acidentes. No sábado, pela manhã, um carro bateu em outro e este num poste, na via Centro-Ponta Negra, derrubando-o sobre a via Ponta Negra-Centro. Por milagre ninguém se feriu.

A seta à esquerda mostra o carro que bateu na traseira do outro; a do centro aponta o carro que bateu no poste; a da direita revela como o poste ficou atravessado na rua (clique na foto para vê-la ampliada)

Todos estamos muito esperançosos que Manaus mude com a experiência da Copa do Mundo. Tem coisas, no entanto, que podem e devem ser feitas desde sempre. Colocar ordem na casa e não permitir uma obra como essa, que representa perigo e se dá ao luxo de ser executada com toda essa lentidão, apenas para atender a um condomínio de luxo, por exemplo, é algo que ou fazemos, com Copa ou sem Copa, ou não vamos avançar nunca.

2 comentários para “Águas do Amazonas agride cidadania e ninguém diz nada

  1. djair disse:

    Caro Marcos,
    Essa empresa abriu a rua onde moro de uma ponta a outra e após concluir não voltou lá para terminar a droga desse serviço, só que passado 2 anos ninguem quer assumir essa p…., nem prefeitura e nem o governo, um fica jogando para outro eu fico como uma bola de um lado para outro minha ordem de serviço é 496, e foi aberto na seminf, e foi aberto ano passado, retornei a ligação para reclamar da demora então a d.celia me deu o numero do setor distrital responsavel pela manutenção no conjunto que moro, e a atendendente me informou que não tem material(asfalto, carro de mão, pá), pelo amor de DEUS, estamos no mes de maio, daqui a pouco é o final do ano.
    Sera que temos que agir de outra forma, pegar alguem e por uma arma na cabeça e só largar quando o buraco no meio da rua for tampado.
    acho que está faltando é fiscalização e acabar com essa terceirização nos serviços publicos para acabar com essa mamata.

  2. Jose Santos disse:

    Eu fui com meu pai na sede das Águas para reclamar de uma conta de mais de R$ 8.000,00 (isso mesmo). Nunca recebemos conta maior que 75,00.

    Quando chegamos lá, disseram que o nome do meu pai não constava no cadastro e teriam que recadastrar todos os dados dele. Meu pai tem 86 anos. A atendente culpou o sistema, e disse que já reclamou com a Gerência. Mas isso não resolve o nosso problema

    Aqui lá virou uma bagunça !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook