A beleza rústica de Jericoacoara, no Ceará

Por Tereza Cidade

Contra a luz do sol, sempre muito forte, os turistas vão se enfileirando na subida da “Duna do Sol”, em busca da maior atração da pequena vila cearense, o pôr-do-sol. A subida é íngreme, mas o esforço vale a pena. O astro-rei logo se transforma numa incrível bola de fogo e se transforma no cenário ideal para jovens casais apaixonados, renovando a chama dos, digamos, mais veteranos. Máquinas fotográficas pipocam. Então, de repente, todos param. O sol vai mergulhar no mar. Aplausos. O espetáculo mágico da praia de Jericoacoara aconteceu novamente.

Os pequenos barcos de pescadores dão um toque colorido às praias

No fim da tarde, os turista sobem a duna para assistir ao show do rei Sol.

A natureza é assim na vila de Jericoacoara, mas, para chegar até lá é preciso disposição. São 300 quilômetros de Fortaleza até Jijoca e daí quase uma hora por estrada de areia, em carros com tração ou ‘jardineiras’, até o pequeno vilarejo. Mas ninguém se arrepende do esforço.

As dunas compõem o Parque Nacional de Jericoacoara, área de preservação ambiental

A Vila de Jericoacoara, ou Jeri, para os íntimos, é um lugar único. As ruas são de areia, não há iluminação pública e pouquíssimo carros circulam na área – só os que têm autorização especial. Portanto, é o local ideal para transformar em uma vaga lembrança o caos do trânsito e o corre-corre dos centros urbanos. Aliás, Jeri não combina com pressa.

Os dias serão passados em mergulhos no mar ou em uma das lagoas da região ou, para os mais esportistas, no kitesurf ou windsurf, que atrai adeptos de todos os cantos do mundo por conta dos ventos propícios à prática desses esportes.

O kitesurf é muito praticado na região por causa dos ventos fortes

Jericoacoara é considerada uma das praias mais belas do Brasil e foi escolhida pelo jornal Washington Post, em 1994, como uma das dez mais belas do mundo. De lá para cá, todo esforço tem sido feito para que o mundo fique como está nesse recanto cearense.

As praias de Jeri são paradisíacas e há espaço para todos

Nos últimos anos, a pequena vila de pescadores, que antes não  tinha nem energia residencial, se rendeu aos apelos do turismo. Hoje,  hotéis e pousadas dividem espaço com as lojinhas de artesanato e os restaurantes, que oferecem frutos do mar e pratos de diversas nacionalidades, principalmente a italiana, já que a vila atraiu muitos imigrantes daquele país.

Lagostas, camarões, lulas… os frutos do mar fresquinhos têm um sabor especial

 

Para conhecer as belezas naturais do Parque Nacional nada como fazer um passeio de Bug. Um dos roteiros vai para as lagoas Azul e Paraíso, dois ótimos lugares para ficar na água tomando uma bebida ou saboreando frutos do mar. Na volta, uma paradinha para o registro fotográfico da ‘árvore preguiça’ e visita à Pedra Furada, cartões postais de Jericoacoara.

A Lagoa Azul tem águas transparentes, excelentes para um mergulho

A lagoa Paraiso faz jus ao nome, com cadeiras e redes dentro d’água

A pedra furada é um dos cartões postais de Jericoacoara

O outro passeio é para o lado oeste do Parque Nacional de Jericoacoara. Inclui passeio opcional (pago à parte) para conhecer o mangue, formado pelo mar e o rio Guriú, e ver de perto os cavalos marinhos. Também passa por manguezais, dunas – uma curiosidade é ver as dunas de areias cristalizadas –  e termina na lagoa de Tatajuba.

Os cavalos marinhos mudam de cor para ficar camuflados nos manguezais

Tatajuba é uma pequena vila de pescadores com uma praia muito bonita

Depois dos passeios, nada como ver o pôr do sol da duna que fica em frente a Jeri. O astro rei dá seu show todos os dias para uma multidão de turistas. À noite, o programa é ir para restaurantes e bares e, para os mais animadinhos, há as casas de forró. Quem aprecia um bom vinho conta com o restaurante do hotel Mosquito Blue, que tem uma enoteca variada e mesas na praia, embaixo de coqueirais.

A subida da duna é puxada, mas o esforço vale a pena

Jericoacoara é ideal para quem busca um lugar tranquilo, longe dos centros urbanos e com a natureza em primeiro lugar.

 

Como chegar

De carro, a melhor opção é  a rodovia CE-085. A estrada tem trechos em obras, que estão sem asfalto, e é pouco sinalizada. Por isso é bom usar um GPS. A estrada leva até Jijoca de Jericoacoara, distante 23 km da praia de Jericoacoara propriamente dita. Os carros sem tração ficam nos estacionamentos de Jijoca e, a partir daí, o percurso é feito em veículos com tração nas quatro rodas, Bugs ou jardineiras, até a vila.

Antes de chegar na vila, há uma associação que oferece guias até Jeri. Funciona assim: você vai no seu carro – se for um  4×4, ótimo, mas se não for, eles secam os pneus para que o carro consiga andar na areia. O guia entra no carro e vai mostrando o caminho, que começa na praia do Preá, pela praia, até Jeri.

Outra opção é contratar um transfer – muitos hotéis oferecem esse serviço – ou ir de ônibus. O importante é chegar. Chegou? Aprecie.

Veja também

Governo do Amazonas prepara campanha para incentivar amazonense a conhecer melhor o Estado Cachoeira do Mutum em Presidente Figueiredo é um dos atrativos que deverá compor a campanha da Amazonastur. Foto: PMSCerca de 70% da população amazonense não conhece os atrativos turísticos do Estado. Os dados foram apresentados pelo presidente da Empresa Esta...
Câmara de Turismo do Estado afina discurso para consolidar a atividade no Amazonas O Plano Estadual de Turismo, a importância da parceria com trade para desenvolver o segmento e o novo momento do turismo no Amazonas. Esses foram alguns dos assuntos tratados na 124ª reunião da Câmara de Turismo que aconteceu, nesta terça-feira (05/12), na sede da Se...
Governo do Amazonas trabalha para consolidar Maués no Roteiro Gastronômico do Estado Seguindo a determinação do governador Amazonino Mendes, que é de consolidar a atividade turística no Estado com o objetivo de transformá-la em uma nova matriz econômica, o Governo do Amazonas formou 38 alunos, por meio do curso ‘Cozinha Regional e Gastronomia’, no municí...
Navios chegam a Manaus trazendo 3,1 mil turistas na Temporada de Cruzeiros 2017/2018 Na próxima semana, três navios chegam a Manaus durante a Temporada de Cruzeiros 2017/2018. O primeiro a chegar será o M/S Silver Whisper, na segunda-feira, 27/11, às 13h. A estimativa é que o navio traga a bordo 684 pessoas, entre passageiros e tripulantes. A Fundação Munic...
Cidadãos da Austrália, Canadá, EUA e Japão terão visto eletrônico para o Brasil Os cidadãos australianos, canadenses, norte-americanos e japoneses poderão requerer o visto brasileiro por meio do Programa de Visto de Visita por Meio Eletrônico (e-Visa). Segundo o Ministério das Relações Exteriores, o sistema dá mais rapidez e comodidade à solicitação...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook