Nas curvas da lendária Highway 1: de Carmel a Santa Barbara (parte 3)

O trecho mais bonito da highway 1, conhecido como Big Sur, fica entre Carmel e Santa Barbara. São 145 quilômetros de paisagens deslumbrantes, de uma beleza selvagem, com ondas batendo em penhascos, montanhas e belas enseadas. A maior parte da costa é protegida por parques estaduais e, por isso, não há cidades grandes nesse percurso. A natureza domina.

Sabe aquela “casinha branca de varanda”, perdida no meio do nada? Na Califórnia, isso é coisa de milionário

As montanhas e o mar formam uma bela composição da natureza, enquanto os administradores da região tratam de melhorar cada vez mais a infraestrutura para atrair turistas do mundo inteiro

Observe o mar batendo no rochedo e o traçado da estrada, teimosamente margeando o oceano Pacífico

O primeiro ponto de parada, saindo da cidadezinha de  Carmel by the Sea, é a Reserva Estadual Point Lobos, um  refúgio de diferentes mamíferos terrestres e marítimos. Mais de 300 espécies de plantas e 250 de pássaros e animais foram identificadas no local.

A reserva estadual Point Lobos, próximo à cidade de Carmel, é um agradável passeio

O parque é um refúgio para animais terrestres e marinhos

Nela você encontra colônias de leões marinhos, os moradores mais barulhentos do local. O latido rouco deles fez com que os marinheiros espanhóis se lembrassem de lobos e, por isso, batizaram o local de Punta de los Lobos Marinos, que deu origem ao nome da reserva – Point Lobos.

Os rochedos no mar são abrigo…

…de leões marinhos

As lontras marinhas também são visitantes do parque, assim como as baleias cinzas da Califórnia, que podem ser avistadas entre o final de dezembro e janeiro e entre março e abril, quando fazem, respectivamente, o percurso de ida para reprodução e parto e de volta às águas congeladas do Ártico. Como fizemos a viagem em outubro, não vimos nem sinal de baleias.

Outro destaque da reserva são os bosques nativos de ciprestes de Monterey, que hoje são encontrados apenas na Península de Monterey, em Pebble Beach e em Point Lobos. Os ciprestes ainda vivos têm folhagem de um verde escuro e, depois de secos, ficam com uma silhueta contorcida de ramos. Nas trilhas, há várias espécies de plantas.

Há várias espécies de plantas, entre as quais o tomilho, que deixa um cheiro forte no ar

O tomilho é um condimento usado na alta gastronomia que custa caro em Manaus

Depois de sair da reserva é hora de se deliciar com o show de beleza que a natureza oferece ao longo da estrada. Não faltam mirantes (point view)para isso e o percurso, que era para ser feito em poucas horas, acaba demorando bem mais. A Rocky Creek Bridge é uma das pontes famosas do caminho, com parada obrigatória para fotos, e, mais uns quilômetros à frente, surge a Bixby Creek Bridge, uma ponte em arco construída em 1932.

As águas do Pacífico são muito frias e praia só se for muito bem agasalhado

A Bibxy Creek Bridge, ponte com dois arcos, mostrando que o turismo “selvagem” não escapa da atenção da administração pública

A Rocky Creek Bridge é uma das paisagens mais fotografadas do percurso

Dois locais muito recomendados pela beleza, mas que não chegamos a conhecer foi a Pfeiffer Beach e o Pfeiffer Big Sur State Park. O Big Sur termina alguns quilômetros antes da cidade de San Simeon, que fica a caminho de Santa Barbara. A partir daí não há mais penhascos nem montanhas, a estrada fica plana e começam a aparecer centros urbanos. Antes de chegarmos a San Simeon, há um ponto de observação de uma colônia de leões marinhos que, claro, se transformou em atração turística.

Os mirantes são muitos ao longo do percurso, que deve ser feito sem pressa

E a vista é imperdível em cada ponto de parada

A colônia de elefantes marinhos virou atração turística

Eles ficam estendidos na praia, preguiçosamente; os machos brigam pelo território

Na vila de San Simeon fica o Hearst Castle, a mansão de propriedade do magnata da mídia William Randolph Hearst, que inspirou Orson Welles no filme Cidadão Kane.  Construída no alto de uma colina, a casa tem 165 cômodos e inúmeras obras de artes e é considerada um modelo do glamour dos anos de 1930 a 1940. Para muitos, é uma ode ao kistch. A casa faz parte de um parque nacional e há cinco tours guiados por dia.  Chegamos ao local por volta das 17h e ele abre das 8h às 16h, ou seja, isso virou boa desculpa para uma próxima vez.

Tivemos que nos contentar em ver de longe o Hearst Castle

beeem de longe!

Santa Barbara

Entre San Simeon e Santa Barbara começam a aparecer as primeiras videiras. Santa Barbara é uma das mais importantes regiões vinícolas dos Estados Unidos, famosa por  seus diversos microclimas e tipos de solo, que favorecem a produção de chardonnay, pinot noit e syrah.

O calçadão em frente à praia em Santa Barbara

A cidade praiana teve todo o seu centro devastado por um terremoto em 1925. Com a reconstrução, Santa Barbara ganhou uma homogeneidade no padrão arquitetônico,  que segue o estilo mediterrâneo, que dá um charme especial à cidade.

O estilo arquitetônico da cidade

A influência espanhola está presente em várias partes. Boa parte das 21 missões fundadas pelos franciscanos nos Estados Unidos, entre os séculos 18 e 19, estão nesse trecho do Estado, a partir de Monterey. Santa Barbara Mission é a mais visitada delas. Fundada em 1786,  é a décima missão construída pelos espanhóis no país.

Santa Barbara é considerada a “Rainha das Missões”

O pier, com lojas e restaurantes

Santa Barbara tem um belo calçadão e uma praia bonita. No Stearns Wharf há restaurantes e os moradores aproveitam para pescar.

Em Santa Barbara, foi rodado o filme “Sideways”, que contribuiu para chamar a atenção do mundo para essa região vinícola e é considerado a maior propaganda da varietal Pinot Noir. O filme conta a história de Miles Raymond (Paul Giamatti), que é fascinado por vinhos e decide dar como presente de despedida de solteiro a Jack (Thomas Haden Church), seu melhor amigo, uma viagem pelas vinícolas do Vale de Santa Inez, na California. A partir daí, começam as aventuras dos dois amigos.

Vinhedos da vinícola Kalyra, a poucos quilômetros da cidade de Santa Barbara

Na parede da vinícola Kalyra há várias referências ao filme Sideways

A região tem uma penca de importantes vinícolas e há um roteiro para quem quiser fazer o percurso do filme. Não chegamos a tanto. Nos contentamos em rodar pelas estradinhas dessa região e conhecemos apenas as vinícolas Kalyra, que aparece no filme, e a Fess Parker.

A vinícola Fess Parker, no Vale de Santa Ynez

Os vinhedos da Fess Parker

No próximo e último post sobre a Highway 1, vamos continuar a viagem conhecendo Solvang, um pedaço da Dinamarca nos EUA, Los Angeles, a gastronomia da viagem inteira, de ponta a ponta da estrada.

Nas estradinhas do Vale de Santa Ynez, em Santa Barbara, a caminho de Solvang

 

Veja também:

Nas curvas da lendária Highway 1, de San Francisco a Monterey (parte 1)

Nas curvas da lendária Highway 1, de Monterey a Carmel (parte 2)

Nas curvas da lendária Highway 1, de Santa Bárbara a Los Angeles (parte 4)

A estrada Los Angeles-Las Vegas e a cidade que é o maior playground adulto do planeta

San Francisco, da Golden Gate aos vinhos do Napa Valley, em meio a cartões postais conhecidos mundialmente

 

 

 

Veja também

Governo do Amazonas prepara campanha para incentivar amazonense a conhecer melhor o Estado Cachoeira do Mutum em Presidente Figueiredo é um dos atrativos que deverá compor a campanha da Amazonastur. Foto: PMSCerca de 70% da população amazonense não conhece os atrativos turísticos do Estado. Os dados foram apresentados pelo presidente da Empresa Esta...
Câmara de Turismo do Estado afina discurso para consolidar a atividade no Amazonas O Plano Estadual de Turismo, a importância da parceria com trade para desenvolver o segmento e o novo momento do turismo no Amazonas. Esses foram alguns dos assuntos tratados na 124ª reunião da Câmara de Turismo que aconteceu, nesta terça-feira (05/12), na sede da Se...
Governo do Amazonas trabalha para consolidar Maués no Roteiro Gastronômico do Estado Seguindo a determinação do governador Amazonino Mendes, que é de consolidar a atividade turística no Estado com o objetivo de transformá-la em uma nova matriz econômica, o Governo do Amazonas formou 38 alunos, por meio do curso ‘Cozinha Regional e Gastronomia’, no municí...
Navios chegam a Manaus trazendo 3,1 mil turistas na Temporada de Cruzeiros 2017/2018 Na próxima semana, três navios chegam a Manaus durante a Temporada de Cruzeiros 2017/2018. O primeiro a chegar será o M/S Silver Whisper, na segunda-feira, 27/11, às 13h. A estimativa é que o navio traga a bordo 684 pessoas, entre passageiros e tripulantes. A Fundação Munic...
Cidadãos da Austrália, Canadá, EUA e Japão terão visto eletrônico para o Brasil Os cidadãos australianos, canadenses, norte-americanos e japoneses poderão requerer o visto brasileiro por meio do Programa de Visto de Visita por Meio Eletrônico (e-Visa). Segundo o Ministério das Relações Exteriores, o sistema dá mais rapidez e comodidade à solicitação...

5 comentários para “Nas curvas da lendária Highway 1: de Carmel a Santa Barbara (parte 3)

  1. Lilian Azevedo de Moraes disse:

    Marcos,adorei seu blog,as fotos são maravilhosas !Parabens pelo belíssimo trabalho.Viajarei com meu marido e minha filha por essa estrada saindo de São Francisco e já estava preocupada em errar o caminho,com seus avisos fiquei mais preocupada.Tem como colocar no gps “Highway 1” ou HGW 1 ?
    Obrigada desde já.

    RESPOSTA:
    O GPS tenta colocar nas rodovias mais rápidas, como a US 101, por isso tem que ter cuidado. No modelo de GPS que tínhamos não conseguimos programar para a Highway 1, nos guiamos pela orientação do recepcionista do hotel e pelas placas para conseguir sair de San Francisco. Boa viagem!

  2. Daniela Crispim disse:

    Olá Marcos,

    Meu marido e eu faremos San Francisco – Los Angeles com meus pais. Meu pai gosta muito de vinho e gostaria de leva-lo a uma vinícula. Achei as fotos da Fess Parker muito bonitas, embora nunca tenha ouvido falar dela. Para visitar a vinícula é necessário pagar? A degustação pode ser feita apenar por uma pessoa do grupo? É necessário fazer algum agendamento?
    Atenciosamente,

    RESPOSTA
    Não fizemos nenhuma reserva nem pagamos para entrar na Fess Parker. É possível fazer a degustação de vinhos e comprá-los na vinícola. Nós experimentamos alguns vinhos no local sem fazer agendamento.

  3. Ceci disse:

    Ola … muito bom o post

    eu e meu marido vamos fazer o trajeto de monterey para santa barbara…. vc tem ideia de tempo de viagem. Alguns posts vi 7 horas e em outros vi 5 horas. Voces fizeram direto o percurso ate santa barbara ou dormiram em algum lugar antes. Se fizeram direto acharam muito pesado.

    obrigada

    RESPOSTA
    Nós saímos de San Francisco e dormimos em Carmel. Depois seguimos no dia seguinte para Santa Barbara. De Monterey a Santa Barbara são cerca de 7h30 pela Paçífica, que é a estrada litorânea com um visual incrível, essa que mostramos nos posts. Mas o ideal é ir parando para ver as atrações e a beleza da paisagem, por isso, dificilmente você vai conseguir fazer a viagem nesse tempo. Pelas autoestradas o percurso é feito mais rápido, mas aí você não tem esse visual, é uma viagem comum de carro.

  4. KQT disse:

    Marcos,
    Você lembra quantas horas gastou de Carmel a Santa Barbara, e o horário de saída de Carmel !?

    RESPOSTA
    De Carmel a Santa Barbara são cerca de 6h de viagem. Saímos de manhã, por volta de 9h30, visitamos um parque próximo a Carmel e depois pegamos a estrada, parando nos mirantes para fazer registros fotográficos. Chegamos em Santa Barbara por volta das 17h.

  5. Bruna Freitas disse:

    Olá Marcos,
    Boa noite!
    Estou fazendo LA/LAS Vegas/San Francisco/LA – meu vôo é por LAX. Ficaremos 9 dias em Las Vegas, 5 em San Francisco, 2 em Santa Cruz e 6 em LA. Esses trechos a hospedagem já está comprada.
    O motivo da parada em Santa Cruz é porque meu marido é louco por surf.
    Entre Santa Cruz e LA posso fazer 2 paradas. Partindo de Santa Cruz você aconselharia dormir em Monterey e no dia seguinte ir direto para Santa Barbara, ou passar por Monterey, Big Sur, dormir em San Luis Obispo e ir para Santa Barbara?
    Posso dormir 1 dia em Monterey e 1 dia em Santa Barbara antes de voltar para LA ou dormir 1 dia em San Luis Obispo e 1 dia em Santa Barbara antes de voltar para LA.
    As Cidades grandes já estão definidas.
    Minha dúvida agora é como descer a Costa, passando pela highway 1 sem ser muito cansativo.
    Obrigada,
    Bruna

    RESPOSTA
    Olá Bruna. Entre San Francisco e Los Angeles, nós dormimos em Carmel (1 dia) e Santa Barbara (2 dias). As duas cidades são bonitas e evita ter que fazer uma viagem longa na estrada. Vale muito a pena ir parando nas atrações do Big Sur. Aqui no portal, em vários posts, descrevemos as cidades e como foi a viagem. Monterey fica muito no início do percurso, se você dormir lá, no dia seguinte terá mais estrada para encarar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook