Dom Luís Soares Vieira se diz surpreso com renúncia do Papa Bento XVI

O arcebispo metropolitano de Manaus, Dom Luís Soares Vieira, se disse surpreso, hoje, ao saber da renúncia do Papa Bento XVI. “Soube pelo Dom Mário (bispo auxiliar da Arquidiocese), agora há pouco. Ele ouviu a notícia na rádio CBN. É uma surpresa”, afirmou. A renúncia foi anunciada nesta manhã, no Vaticano, em Roma, durante discurso para uma assembleia de cardeais.

Dom Luís lembrou que Bento XVI aconselhou João Paulo II a renunciar, quando o antecessor perdeu a mobilidade por conta da velhice. Ainda como cardeal Joseph Alois Ratzinger, o Papa era prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé. “Estive com o Papa e ele é uma pessoa extremamente simples e aberta”, disse.

O arcebispo de Manaus lembra que ele próprio, ao chegar aos 75 anos, teve que renunciar ao episcopado e buscar a aposentadoria. “É uma surpresa porque trata-se de apenas o segundo que renuncia (o primeiro foi Celestino 5º, que abdicou antes de ser consagrado, em 1294), mas, conhecendo o espírito legalista do Papa, a gente entende o que aconteceu”, acrescenta.

Cinco cardeais brasileiros poderão votar na escolha do próximo Papa: dom Cláudio Hummes, 78 anos, ex-arcebispo de São Paulo e atual prefeito emérito da Congregação para o Clero, dom Geraldo Majella Agnelo, 79, arcebispo emérito de Salvador, dom Odilo Scherer, 63, arcebispo de São Paulo, dom Raymundo Damasceno Assis, 76, arcebispo de Aparecida, e dom João Braz de Aviz, 64, arcebispo de Brasília.

CLIQUE AQUI E OUÇA A ÍNTEGRA DA ENTREVISTA DE DOM LUÍS SOARES VIEIRA NA RÁDIO CBN MANAUS.

Um comentário para “Dom Luís Soares Vieira se diz surpreso com renúncia do Papa Bento XVI

  1. manuel do carmo da silva campos disse:

    A Renuncia de Bento XVI
    Amigos quando Bento XVI foi eleito papa causou certa surpresa para muitos, embora para certa maioria não, devido o mesmo ser o grande braço direito de Joao Paulo II, quando soube de sua eleição fiquei um tanto admirado, eu era um dos que não esperava que ele viesses a ser papa devido suas posições teológicas e pastorais, entendia que ele era bem mais conservador que Joao Paulo II. Para mim enquanto teólogo e filosofo que tento acompanhar sempre de perto os caminhos da Igreja, vejo que ele deixou muitas marcas. Entre as diversas, sem falar a perspectiva ecumênica com as diversas denominações cristãs, judeus e mulçumanos, em uma de suas obras O Novo Povo de Deus, Bento XVI enquanto teólogo evidencia a grande contribuição das ordens mendicantes, Franciscanos, Dominicanos, Servos de Maria e outras na idade media que muito contribuíram para o estabelecimento da dimensão petrina, ou seja, a implantação e expansão da autoridade do papa quebrando, assim, certo controle autoritário de certos bispos e autoridades civis sobre a vida crista e social dando segurança e garantia para tais congregações com suas pregações e trabalhos pastorais que não ficassem apenas reduzidos aos aspectos jurisdicionais de determinadas dioceses, embora não lhes desrespeitassem. Aspecto de grande relevância para que determinado radicalismo na igreja fosse superado. O amor aos pobres que tais congregações nessa época despertaram e resgataram, entre as figuras Francisco de Assis, deve sempre estar presente no trabalho da Igreja, uma das dimensões caraterísticas marcantes do cristianismo, haja vista o exemplo que Jesus Cristo nos demonstrou. Bento XVI foi muito coerente, verdadeiro, sábio e humilde em ouvir o Espirito Santo e deixar que Ele continue guiando a Igreja com outro sucessor de Pedro, parabéns ao papa foi uma medida certa. Exemplo para todos os que lidam com o poder na Igreja e civil, a partir desse gesto tão sublime seria tão bom que muitos políticos, ditadores no mundo e no Brasil deixassem que outros tivessem vez.
    Entre os papas que renunciaram a historiografia da Igreja evidencia os seguintes:
    . Papa Ponciano. Acredita-se que ocorreu em 235 dC quando este estava em exílio na Sardenha e percebeu que jamais seria solto para voltar ao Vaticano.
    . Papa Silvério também abdicou da Cátedra de Pedro em 537 dC ao ser obrigado pela imperatriz Teodora a se exilar na ilha de Palmaria, também no Mediterrâneo. Quando conseguiu voltar ao Vaticano, a imperatriz já havia colocado outro pontífice em seu lugar, o papa Virgílio.
    . Papa João XVIII abdicou pouco antes de sua morte para viver como monge na basílica de São Paulo, em Roma.
    . Papa Bento IX acredita-se que foi para beneficiar seu padrinho, João Graciano, que veio a se tornar o papa Gregório VI, mas Bento IX foi reempossado dois anos depois.
    . Papa Celestino V fez sua renúncia porque as obrigações da função não lhe permitiam a vida de eremita que almejava.
    .O último papa a renunciar antes de Bento XVI: Papa Gregório XII em 1415 aos 90 anos.
    Manaus, 11 de Fevereiro de 2013
    Pe. Manuel do Carmo da Silva Campos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook