Portugal: A Coimbra dos estudantes, do fado e de uma trágica história de amor

Cidade dos poetas, dos estudantes, do fado e dos apaixonados, Coimbra é mais conhecida pela famosa Universidade, a mais antiga de Portugal, que desponta, imponente, do alto de uma colina.

Terceira maior e mais importante cidade de Portugal,  atrás de Lisboa e Porto, Coimbra tem uma arquitetura peculiar, com ruas estreitas, arcos, escadarias e praças.  Da margem oposta do rio, ela se apresenta com suas casas ‘penduradas’ na encosta, encimada pela universidade.

A universidade desponta no alto da colina, no lado esquerdo da cidade.

A universidade desponta no alto da colina, no lado esquerdo da cidade.

Vista panorâmica a partir dos telhados da Universidade de Coimbra.

Vista panorâmica a partir dos telhados da Universidade de Coimbra.

Rua de comércio de Coimbra.

O calçadão em uma das principais ruas de comércio da cidade.

As ladeiras de Coimbra, com suas arcadas.

As ladeiras de Coimbra, com suas arcadas.

As escadarias de Coimbra, com sua lojinhas, restaurantes e repúblicas de estudantes.

As escadarias, com lojinhas de artesanato, restaurantes e repúblicas de estudantes.

O rio Mondego, conhecido como o ‘Rio dos Poetas’, divide Coimbra ao meio, revelando dois cenários diferentes para quem a visita: do lado esquerdo, onde estão as referências à trágica e real história de amor entre o príncipe de Portugal Pedro e a bela Inês de Castro; no lado oposto, a vibrante cidade universitária, que fica mais animada em maio, quando termina o ano acadêmico e os estudantes fazem a tradicional ‘queima das fitas’, com muita música nas ruas.

A Coimbra do amor proibido

Versão portuguesa de Romeu e Julieta, a história começou quando o príncipe português Pedro, casado com Constança, apaixona-se perdidamente por Inês de Castro, uma das damas de companhia de sua esposa. Mesmo com a morte de Constança, o amor dos dois não foi aprovado pelo rei Afonso IV, pai de Pedro, que seguiu a sugestão de seus conselheiros e mandou matar a fidalga, sem saber que Pedro e Inês haviam se casado secretamente. A história conta que Pedro, depois que se tornou rei, teria coroado Inês rainha e mandado matar todos os conselheiros do rei. Hoje, os dois estão enterrados no Mosteiro de Alcobaça, mas foi em Coimbra, na Quinta das Lágrimas, que se desenrolou parte dessa história de fim trágico.

A fachada da pousada Quinta das Lágrimas, onde Pedro e Inês viveram o seu amor proibido.

A fachada da pousada Quinta das Lágrimas, onde Pedro e Inês viveram o seu amor proibido.

No local, Pedro e Inês trocaram muitas juras de amor na Fonte de Amores e também teria sido na Fonte das Lágrimas, dentro da Quinta, que Inês chorou pela última vez, quando foi transpassada pelo punhal de seus matadores. A Quinta hoje é uma pousada e abriga o restaurante Arcadas, de alta gastronomia, premiado com uma estrela no Guia Michelin.

Versos de "Os Lusíadas", de Luis Vaz de Camões, na Fonte das Lágrimas.

Versos de “Os Lusíadas”, de Luis Vaz de Camões, na Fonte das Lágrimas.

Desse lado, no mosteiro de Santa Clara a Nova, padroeira de Coimbra, é possível ter uma bela vista de cidade. É aí que está sepultado o corpo de Santa Isabel, rainha de Portugal a partir de 1282, muito venerada por sua caridade. O mosteiro foi construído depois que a Igreja do Convento de Santa Clara-a-Velha
, um templo gótico construído no final do século XIII, foi abandonado no século XVII devido às constantes inundações provocadas pelo rio. Nessa igreja foi enterrado o corpo de Inês de Castro, até ele ser transladado para o Mosteiro de Alcobaça.

A estátua de Santa Clara, no mosteiro 'novo'.

A estátua da padroeira de Coimbra, no mosteiro de Santa Clara, a Nova.

Quem viaja com crianças pode ainda dar uma paradinha na Portugal dos Pequeninos
, um parque com modelos em escala infantil de casas típicas portuguesas, mansões e templos. 

A Coimbra dos estudantes

No lado direito do rio fica a Universidade de Coimbra, a primeira de Portugal e uma das mais antigas da Europa. Fundada em Lisboa, em 1290, foi transferida definitivamente para Coimbra em 1537, instalando-se no Paço Real.

Com mais de sete séculos, a universidade atrai estudantes de todos os países, principalmente os de língua portuguesa. É um dos principais destinos turísticos de Portugal, recebendo cerca de 200 mil pessoas todos os anos.

A Escola de Direito da Universidade de Coimbra.

A Escola de Direito da Universidade de Coimbra.

Entre os monumentos do Paço das Escolas, estão a Sala dos Capelos, Biblioteca Joanina, Prisão Acadêmica, Porta Férrea e Via Latina, Torre da Universidade e Capela de S. Miguel. Os ingressos para esses ambientes são vendidos em um prédio localizado antes da entrada principal que dá para o pátio.

A porta férrea, onde ficam os estudantes com suas capas pretas em busca de uns trocados vendendo material turístico da universidade.

A porta férrea, onde ficam os estudantes com suas capas pretas vendendo material turístico da universidade.

A Biblioteca Joanina, um magnífico exemplar do estilo barroco.

A Biblioteca Joanina, um magnífico exemplar do estilo barroco.

Desse conjunto, destaca-se a biblioteca Joanina, de estilo barroco, construída no século XVIII, no reinado de D. João V. O seu interior é formado por três salas que se comunicam entre si por arcos decorados. As paredes estão cobertas de estantes de dois andares, em madeiras exóticas, douradas e policromadas. Contém cerca de 250 mil obras.

Próximo a universidade, ficam a Sé Velha, magnífico exemplar do estilo gótico em Portugal, e a Sé Nova, que começou a ser construída no século XVI e foi concluída um século mais tarde.

A Sé Velha, que fica no caminho para a Universidade de Coimbra

A Sé Velha, que fica no caminho para a Universidade de Coimbra

 

Aveiro, a ‘Veneza’ de Portugal

Também situada na região das Beiras, Aveiro é conhecida como a  ‘Veneza de Portugal’ por causa de seus canais. Uma das atrações é o passeio em uma versão motorizada de moliceiro, o barco típico da região.

Os canais cortam as ruas de Aveiro, conhecida como a 'Veneza' de Portugal.

Os canais cortam as ruas de Aveiro, conhecida como a ‘Veneza’ de Portugal.

As belas fachadas das casas de Aveiro.

As belas fachadas das casas de Aveiro.

O centro da cidade é compacto. A principal atração é o Museu de Aveiro. No lado oposto da praça, ergue-se a Sé. No Largo da Praça do Peixe fica o Mercado do Peixe, onde há muitos restaurantes de frutos do mar, além dos doces e bolos de Aveiro. Próximo a cidade, há praias famosas, como a da Barra e Costa Nova.

Os moliceiros, os barcos típicos da cidade.

Os moliceiros, os barcos típicos da cidade.

As casas brancas com detalhes amarelos, que são típicas de Portugal.

As casas brancas com detalhes amarelos, que são típicas de Portugal.

Bairrada e o seu famoso leitão

Entre as atrações da Bairrada estão a mística Mata do Buçaco e pequenas aldeias típicas. Na visita à região não deixe de experimentar o famoso ‘leitão assado à bairrada’, um dos pratos regionais típicos que consta na lista das 7 maravilhas da Gastronomia de Portugal. A iguaria pode ser encontrada ao longo da antiga Estrada Nacional 1, entre Coimbra e Anadia, e principalmente na zona da Mealhada. Entre os restaurantes que oferecem essa especialidade há o Pedro dos Leitões e o Rei dos Leitões.

Em Sangalhos é possível fazer uma visita à cave Aliança,  fundada em 1927. Uma das maiores exportadoras de vinho de Portugal, hoje possui Quintas nas principais regiões como Alentejo, Dão, Douro, Bairrada e as Beiras, explorando cerca de 500 hectares de vinhas.

Em 2007, a maioria do capital da empresa foi adquirido pela Bacalhôa Vinhos de Portugal, e hoje é a produtora do Quinta dos Quatro Ventos e do Quinta do Bacalhôa, dois rótulos famosos de vinhos portugueses.

No museu há uma coleção de belos azulejos, que são famosos na arquitetura portuguesa.

No museu há uma coleção de belos azulejos, que são famosos na arquitetura portuguesa.

No local fica o Aliança Underground Museum, um espaço expositivo que mostra oito coleções distintas, nas áreas de arqueologia, etnografia, mineralogia, paleontologia, azulejaria e cerâmica.

 

Serviços

Como chegar

Os aeroportos mais próximos de Coimbra estão em Lisboa (a 190 km) e no Porto (a 120 km).

De carro: de Lisboa deve-se pegar a auto-estrada A1 com destino Coimbra. Leva cerca de duas horas de viagem. Do Porto, são cerca de 1h30 de viagem.

De trem: O trem sai da estação ferroviária Lisboa Oriente. Há trens saindo de hora em hora e a viagem demorará cerca de 2 horas. Consulte preço e horários em http://www.cp.pt.

Há duas estações ferroviárias em Coimbra: a Estação Nova-Coimbra A e a Estação Velha-Coimbra B. O trem chega pela Coimbra B, de onde é possível apanhar ligação para Coimbra A (o bilhete de trem já inclui esta pequena viagem).

 

Onde ficar

Hotel D. Inês – Fica na Baixa, próximo a prédios comerciais. Do hotel, em uma caminhada de 20 minutos, é possível chegar a universidade e principais pontos turísticos da cidade. Tem um estilo contemporâneo.

Quinta das Lágrimas – Pousada histórica. Foi o local onde, no século XIV, o Principe Pedro viveu seu amor proibido pela galega Inês de Castro, que teria sido morta na ‘Fonte das Lágrimas”, localizada nos jardins da pousada.

 

Post anteriores

Portugal: bom, bonito, barato e falando nossa língua

As belezas da imponente região portuguesa da Serra da Estrela

Alentejo: cidades, história, cultura e gastronomia na charmosa área rural de Portugal

Sabores de Portugal

 

Veja também

Governo do Amazonas prepara campanha para incentivar amazonense a conhecer melhor o Estado Cachoeira do Mutum em Presidente Figueiredo é um dos atrativos que deverá compor a campanha da Amazonastur. Foto: PMSCerca de 70% da população amazonense não conhece os atrativos turísticos do Estado. Os dados foram apresentados pelo presidente da Empresa Esta...
Câmara de Turismo do Estado afina discurso para consolidar a atividade no Amazonas O Plano Estadual de Turismo, a importância da parceria com trade para desenvolver o segmento e o novo momento do turismo no Amazonas. Esses foram alguns dos assuntos tratados na 124ª reunião da Câmara de Turismo que aconteceu, nesta terça-feira (05/12), na sede da Se...
Governo do Amazonas trabalha para consolidar Maués no Roteiro Gastronômico do Estado Seguindo a determinação do governador Amazonino Mendes, que é de consolidar a atividade turística no Estado com o objetivo de transformá-la em uma nova matriz econômica, o Governo do Amazonas formou 38 alunos, por meio do curso ‘Cozinha Regional e Gastronomia’, no municí...
Navios chegam a Manaus trazendo 3,1 mil turistas na Temporada de Cruzeiros 2017/2018 Na próxima semana, três navios chegam a Manaus durante a Temporada de Cruzeiros 2017/2018. O primeiro a chegar será o M/S Silver Whisper, na segunda-feira, 27/11, às 13h. A estimativa é que o navio traga a bordo 684 pessoas, entre passageiros e tripulantes. A Fundação Munic...
Cidadãos da Austrália, Canadá, EUA e Japão terão visto eletrônico para o Brasil Os cidadãos australianos, canadenses, norte-americanos e japoneses poderão requerer o visto brasileiro por meio do Programa de Visto de Visita por Meio Eletrônico (e-Visa). Segundo o Ministério das Relações Exteriores, o sistema dá mais rapidez e comodidade à solicitação...

3 comentários para “Portugal: A Coimbra dos estudantes, do fado e de uma trágica história de amor

  1. claudio souza disse:

    Obrigado, Marcos Santos… essa matéria esta ótima..

  2. Manuel disse:

    Ha uma semelhança entre a Universidade de Coimbra e a UEA….
    Ambas tem o mesmo orçamento…
    Bom, infelismente é a única!
    Lá não jogam dinheiro fora, alugando bibliotecas, comprando esqueletos de prédios, projetando obras faraonicas, etc etc etc

  3. Marco disse:

    Igual a outras antigas Universidades da Europa, Coimbra foi fundada pela Igreja Católica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook