Buscas por família desaparecida na BR-174 suspensas no fim da tarde. Polícia já trabalha com hipótese de assalto ou rapto

As buscas pela família desaparecida em viagem de carro na BR-174, de Boa Vista para Manaus, sexta-feira (25/10), foram intensas durante o dia inteiro desta segunda-feira (28/10). O representante comercial Levy Oliveira do Nascimento, 32, a esposa dele, a funcionária pública municipal de Manaus Gislane Santos Mesquita, 34, e o filho Ian Levy Mesquita Nascimento, 5, fizeram contatos com a família por volta das 8h de sexta, comunicando o início da volta, e às 10h48, por SMS, já a caminho. Hoje (28/10), com envolvimento das casas militares do Amazonas e Roraima, além de três aeronaves e diversas caravanas terrestres, nada foi encontrado. A polícia agora trabalha com a hipótese de que algum crime tenha ocorrido com a família, ainda na capital roraimense.

Margarete Sabino Vieira, colega de Gislane na Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), é quem estava digitando com ela no WatsApp, às 10h48 de sexta-feira, ao mesmo tempo que Levy digitava com o chefe, em São Paulo. “As conversas foram interrompidas ao mesmo tempo”, conta. “A polícia já suspeita de algum assalto, rapto ou sequestro”, disse.

“Usamos um helicóptero e dois aviões, um Caravan e um planador, com familiares a bordo, além de varredura pela estrada, mas não encontramos nada”, disse o chefe da Casa Militar do Governo do Amazonas, coronel Wilson Barroso. As buscas na rodovia foram suspensas, no fim da tarde, devido à falta de visibilidade.

Até os cursos d’água próximos à margem da BR-174 foram vasculhados e marcas de frenagem de carros exaustivamente investigadas. O helicóptero do Governo do Estado varreu toda a Terra Indígena Waimiri-Atroari. Sobrevoos foram feitos também nos trechos das estradas que vão de Boa Vista a Santa Elena de Uairen, na Venezuela, e a Lethem, na Guiana Inglesa. Parentes e amigos do casal se engajaram nas buscas. Nada, porém, foi encontrado.

O casal está em um carro Honda, grafite, placas NON-9378. Por volta das 8h30 de sexta, Gislane ligou para a mãe e disse que o marido estava trocando os pneus do carro por novos, comprados em Santa Elena de Uairen. Por volta das 21h,  vendo que os três ainda não haviam chegado a Manaus, a família começou a procurá-los, mantendo contato com a Polícia Rodoviária Federal. Como nenhum acidente foi registrado na estrada, eles começaram a falar com hospitais, delegacias e até com o Instituto Médico Legal (IML).

A irmã de Levy, Simone Nascimento, disse que houve um acidente com carro que tem as mesmas características do utilizado pelo irmão, na BR-174, e o veículo foi localizado no KM-140, mas não é o dele. Ela disponibilizou os telefones 9177-3239 ou 8129-7399, falar com Simone ou Margarete Vieira, para qualquer informação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook