Venda de imóveis movimenta mais de R$ 60 milhões em maio. Adrianópolis é a área mais valorizada

vieiralves

O mercado imobiliário amazonense movimentou mais de R$ 60 milhões no mês de maio de 2016. Os dados são da Pesquisa do Mercado Imobiliário / maio de 2016, realizada pela Associação das Empresas do Mercado Imobiliário do Amazonas (Ademi-AM).

No total, foram vendidos 176 imóveis na capital, destaque para o bairro Dom Pedro (zona Centro-oeste), com 32 unidades vendidas.  A pesquisa também mostra que o Santa Etelvina (zona Norte) teve a segunda posição com a venda de 28 imóveis do Minha Casa Minha Vida (MCMV) e em terceiro lugar ficou a Ponta Negra (zona Oeste) com 26 imóveis negociados.

O preço médio do metro quadrado ficou em torno de R$ 4.804,10. O Adrianópolis lidera com o metro quadrado comercial mais valorizado, custando, em média, R$ 13.141,40. O bairro também se destaca pelo valor do metro quadrado residencial que fechou o mês em R$ 7.037,04.

Segundo o presidente da Ademi-AM, o empresário Romero Reis, a flexibilidade da negociação das taxas de juros junto às incorporadoras e os imóveis em pronta-entrega são os atrativos para quem quer adquirir um imóvel. “Os descontos e facilidades na hora de negociar os imóveis são vantagens para o consumidor que pode sair com um contrato de compra assinado e realizar o sonho da casa própria”, destacou.

Manaus concluiu o mês de maio com um saldo de 3.748 imóveis disponíveis para negociação. O bairro Adrianópolis, na zona Centro-sul, lidera o ranking com 761 unidades disponíveis. Os imóveis com dois e três quartos continuam como o principal interesse dos manauaras, tendo em vista a pesquisa referente ao mês de abril.

Já em relação aos dados do mercado nacional, onde as médias de preço de 21 cidades brasileiras são comparadas, a capital amazonense ocupa a posição do 5º metro quadrado mais barato. Rio de Janeiro e São Paulo lideram a lista com o metro quadrado mais caro entre R$ 10.282 e R$ 8.633, respectivamente.

A Pesquisa do Mercado Imobiliário é feita mensalmente com as informações detalhadas que as empresas repassam à Ademi-AM.

Veja também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook