Estudante da rede pública do Amazonas participará de intercâmbio nos Estados Unidos

everton-negreiros

Everton de Negreiros foi um dos 50 selecionados para participar do “Programa Jovens Embaixadores”. Foto:Eduardo Cavalcante/Divulgação

Concorrendo com mais de 18 mil estudantes em todo o Brasil, Everton Tiago Rocha de Negreiros, 17, aluno recém-formado da escola estadual Ruy Araújo, localizada no bairro da Cachoeirinha, zona sul de Manaus, foi um dos 50 selecionados para participar do “Programa Jovens Embaixadores” e embarcará na próxima terça-feira, dia 10 de janeiro, para Brasília, de onde seguirá para Washington, nos Estados Unidos.

Na capital norte-americana, Everton, juntamente com outros jovens de todos os estados brasileiros, fará um intercâmbio de três semanas, no qual participará de reuniões com autoridades do governo dos Estados Unidos e líderes comunitários; visitará escolas e projetos sociais; participará de atividades de voluntariado e fará também uma apresentação sobre o Brasil, sua cultura e sua cidade.

Ansioso, Everton conta que está quase tudo preparado para a viagem e que são grandes as expectativas com o intercâmbio. “Está quase tudo pronto para a viagem. A primeira providência foi conseguir as roupas próprias para o clima dos Estados Unidos, que é completamente diferente do nosso. Falei com amigos que já viajaram para o Sul do país e até pra fora do Brasil para emprestar algumas roupas. E agora só falta mesmo arrumar as malas. Estou muito ansioso com a viagem”, contou o estudante.

Everton, que é aluno bolsista do curso de inglês do Instituto Cultural Brasil Estados Unidos (ICBEU), tem pesquisado sobre a cultura do país, os costumes, para estar familiarizado, mas segundo ele, a realidade será bem diferente do que tem aprendido nos livros.

“Tenho pesquisado sobre a cultura dos Estados Unidos e também tenho aprendido muito no curso de Inglês do ICBEU, onde sou aluno bolsista. Pelo que os professores falam sobre a política, os costumes, tenho uma noção de como deve ser o dia-dia de lá, mas ainda assim, acredito que terei um “choque de cultura”, pois aprender em sala de aula é uma coisa e viver a realidade é algo bem diferente”, explicou Everton.

Durante o intercâmbio, além de conhecer a cultura norte-americana, Everton, assim como os demais estudantes selecionados no programa, farão uma apresentação sobre o seu país, destacando aspectos históricos e culturais. A intenção do jovem é levar “um pouco de tudo” em sua bagagem.

“A minha apresentação foi baseada nas que costumo fazer no curso de inglês. Resolvi destacar as paisagens que temos aqui. Selecionei imagens famosas dos quatro cantos do país e enfatizar a história da cidade de Manaus, os pontos turísticos, como o Teatro Amazonas, a cultura indígena, enfim, levar um pouquinho de tudo”, afirmou.

Reconhecimento

Everton, que conseguiu, recentemente, uma vaga no vestibular da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) para o curso de Licenciatura em Computação, afirma que desde que foi selecionado no “Programa Jovens Embaixadores”, muita coisa mudou em sua vida, entre seus amigos e colegas de escolas.

“Muita coisa mudou na minha vida. Foram muitas entrevistas, uma repercussão maior do que poderia imaginar, mas o que mais contou foi o crescimento pessoal e o que isso trará para o meu futuro. Fiquei emocionado por ter sido escolhido, pois estou realizando um sonho de criança. Espero que esse intercâmbio acrescente muito na minha carreira profissional, principalmente agora, que consegui passar no vestibular da UEA para Licenciatura em Computação. Por ser uma área tecnológica, a experiência do intercâmbio contará muito”, destacou o jovem.

Entre seus colegas de escola, o reconhecimento foi ainda maior. “Foram muitas as felicitações entre os meus colegas da escola. Todos me parabenizaram pela conquista e até fiquei conhecido, carinhosamente, como “Embaixador”. Isso é muito legal, porque as pessoas passam a ter um reconhecimento por você”, mencionou Everton.

Para ele, que estudou parte da educação básica na rede particular e concluiu os estudos na rede pública estadual, o bom aluno deve aproveitar as oportunidades que aparecem para crescer como pessoa.

“A rede pública de ensino oferece muitas oportunidades para os estudantes, basta apenas que eles corram atrás dessas portas que se abrem e não pensarem que por serem de escola pública não podem conseguir chegar mais longe. O importante é abraçar nossos sonhos e fazer de tudo para poder alcançá-los”, falou Everton, incentivando os jovens estudantes da rede pública.

Orgulho

Para o pai de Everton, o professor Everton Chagas Negreiros, a conquista do filho é uma enorme satisfação e mostra o retorno que muitos pais esperam do investimento que fazem em seus filhos.

“Ver meu filho selecionado para esse programa é uma satisfação muito grande, pois é o retorno de um investimento que nós, como pais, fazemos em nossos filhos e, que muitas vezes, não vemos um retorno como esse em outras famílias. Essa conquista foi um esforço único e exclusivo dele. Para mim e para a mãe dele é um momento de muita alegria”, afirmou, orgulhoso.

Jovens Embaixadores

Criado em 2002, o “Programa Jovens Embaixadores” beneficia alunos brasileiros da rede pública de ensino que são exemplos em suas comunidades por meio de sua liderança, atitude positiva, fluência em Língua Inglesa, consciência cidadã, excelência acadêmica e conhecimento da língua inglesa.

O programa é coordenado pela Embaixada dos Estados Unidos e conta com o apoio das secretarias estaduais de educação e Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed). Desde sua criação, o programa proporcionou o intercâmbio a mais de 400 jovens brasileiros da rede pública.

Veja também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook