Mais de 2,8 mil imóveis foram comercializados em 2016 no Amazonas

A Ademi apresentou o 1º Anuário do Mercado Imobiliário. Foto: Divulgação

Mesmo em um ano de forte crise econômica em todo o País, em 2016 o Amazonas movimentou mais de R$ 1 bilhão no mercado imobiliário, o que mostra um aquecimento constante do setor na região. Foram 2.851 unidades vendidas de janeiro a dezembro, de acordo com o 1º Anuário do Mercado Imobiliário, produzido pela Associação das Empresas do Mercado Imobiliário do Amazonas (Ademi-AM).

O anuário foi apresentado nesta quinta-feira (23/03), durante o “Primeiro encontro do Mercado Imobiliário”, promovido pela Ademi-AM. Segundo a pesquisa, o Valor Geral de Vendas (VGV) no ano passado foi de R$ 1.013.340.703 e a maioria dos empreendimentos comercializados está na Ponta Negra, que teve 382 imóveis vendidos, totalizando R$ 202.703.022.

“Durante todo o ano, a Ademi-AM realizou ações de incentivo à compra. Foram negociações diretas com as construtoras, feirões e promoções. Ao longo de 2017, continuaremos fazendo ações para que o consumidor seja ainda mais estimulado a adquirir seu imóvel. O mercado continuará aquecido e os compradores podem se preparar para um ano de muitas ofertas”, explicou o presidente da Ademi-AM, Romero Reis.

A pesquisa apontou ainda a venda de 82 imóveis comerciais vendidos no ano passado, sendo 78 salas comerciais e quatro lojas. O perfil dos compradores também pode ser observado através dos dados apresentados, visto que 29,8% dos compradores, o que equivale a 855 imóveis, adquiriram imóveis no valor de R$ 250 mil a R$ 400 mil. Já entre os valores de R$ 400 mil a R$ 600, foram realizadas 719 vendas, o que equivale a 25,2% do total.

Manaus é a cidade da Região Norte com o menor valor do metro quadrado, de acordo com o ranking apresentado pela pesquisa. Essa comparação é outro fator que influencia positivamente na estabilização do setor na capital amazonense. Segundo a pesquisa, Manaus está na 17ª colocação do rankig nacional, com a média do metro quadrado em R$ 4.816. As três cidades com o metro quadrado de valor mais alto são Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília.

Expectativas

O evento promovido pela Ademi-AM também apresentou as expectativas do mercado para todo o ano de 2017. O balanço geral do setor foram passadas pelo coordenador da Fundação Instituto de Pesquisa Econômica (FipeZap), Eduardo Zylberstajn, umas das principais autoridades no mercado imobiliário nacional.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *