Pesquisa do mercado imobiliário mostra estabilidade nas vendas. Ponta Negra ainda é o preferido

Ao todo, foram vendidos 157 novos imóveis durante todo o mês de fevereiro. Foto: Divulgação

O mercado imobiliário continua movimentado no Amazonas. E maior procura é por imóveis com três ou mais quartos e em bairros mais estruturados. É o que aponta a Pesquisa do Mercado Imobiliário/Fevereiro 2017, encomendada pela Associação das Empresas do Mercado Imobiliário do Amazonas (ADEMI-AM).

De acordo com o levantamento, mais de 49% de todos os imóveis vendidos estão localizados em bairros de alto padrão, como Ponta Negra, Dom Pedro e Adrianópolis. O bairro que registrou maior número de vendas foi a Ponta Negra, com 29 novas unidades comercializadas. Ao todo, foram vendidos 157 novos imóveis durante todo o mês de fevereiro, totalizando um Valor Geral de Vendas (VGV) de R$ 64,4 milhões.

“Este levantamento mostra que os consumidores têm ponderado bastante antes de adquirirem seus imóveis e optam quase sempre por um empreendimento maior, mais consolidado e que servirá de residência pra a sua família durante muito tempo”, explicou o empresário e presidente da ADEMI-AM, Romero Reis.

Outro dado que confirma essa afirmação é o que aponta as características dos imóveis vendidos. Em fevereiro, mais de 78% das vendas referem-se a imóveis de três ou dois quartos, sendo 56 com três dormitórios. “Ainda de acordo com o levantamento, o preço médio de imóveis vendidos ficou entre R$ 400 mil e R$ 600 mil”, pontuou o empresário.

A pesquisa também mostrou que oito salas comerciais foram comercializadas no mês passado. O preço médio do metro quadrado em fevereiro foi de R$ 5.023, colocado Manaus na 17ª colocação nacional na comparação do valor do metro quadrado de outros municípios brasileiros. As cidades com o valor mais caro são Rio de Janeiro (RJ) e São Paulo (SP), com o valor do metro quadrado custando R$ 10.257 e R$ 8.641, respectivamente.

A Pesquisa do Mercado Imobiliário é feita mensalmente com as informações detalhadas que as empresas, construtores e incorporadores repassam à ADEMI-AM.

 

Veja também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook