Veja o que muda no esquema de vacinação de crianças e adultos

O novo esquema segue as recomendações da Política Nacional de Vacinação e tem como objetivo aumentar a proteção da população contra as doenças imunopreveníveis. Foto: Karla Vieira/Semcom/Divulgação.

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) vai adotar, a partir de agora, um novo esquema vacinal, alterando principalmente as faixas etárias recomendadas para a imunização das vacinas tríplice viral, tetra viral, dTpa adulto, meningogócica C e hepatite A.

O novo esquema segue as recomendações da Política Nacional de Vacinação e, de acordo com o Ministério da Saúde, tem como objetivo aumentar a proteção da população contra as doenças imunopreveníveis, além de manter a eliminação do sarampo e da rubéola e evitar novas contaminações por caxumba e coqueluche, entre adultos e crianças.

O secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto, explica que as novidades no esquema vacinal estabelecem estratégias de vacinação para crianças, adolescentes, adultos, idosos e população indígena, com vacinas específicas para cada grupo. “As mudanças vêm reforçar as medidas de proteção individual e coletivas contra doenças evitáveis, considerando o perfil epidemiológico atual da população brasileira e as especificidades regionais”, destacou.

O novo esquema estabelece que a Hepatite A, antes aplicada em crianças de no máximo 2 anos de idade, passa a ser disponibilizada para crianças menores de 5 anos (até 4 anos, 11 meses e 29 dias), e a Tetra Viral (contra sarampo, caxumba, rubéola e varicela), que também só era indicada até os 2 anos, passa a ser oferecida para crianças de 15 meses até 4 anos.

A dose da HPV, que desde 2014 vinha sendo oferecida a meninas de 9 a 13 anos, vai incluir agora meninas de até 14 anos e meninos de 12 e de 13 anos de idade. Além disso, continuará disponível para homens e mulheres que vivem com HIV entre 9 e 26 anos, sendo aplicadas nos locais onde os mesmos realizam acompanhamento.

A Meningocócica C passa a ser disponibilizada para adolescentes de 12 e 13 anos, com esquema vacinal de um reforço ou uma dose única, conforme a situação vacinal de cada um.

Para garantir que os bebês já nasçam protegidos contra a coqueluche por conta de anticorpos transferidos pela mãe, a vacina dTpa Adulto (contra difteria, tétano e coqueluche) passa a ser recomendada para as gestantes a partir da 20ª semana, sendo que as mulheres que perderam a oportunidade de se vacinar durante a gravidez devem receber a dose durante o puerpério (até 40 dias após o parto).

Levando em consideração surtos de caxumba registrados nos últimos anos no país, sobretudo entre adolescentes e adultos jovens, a Tríplice Viral (sarampo, caxumba e rubéola) terá uma segunda dose para a população de 20 a 29 anos, ampliando a idade máxima anterior, que era de 19 anos.

A introdução das mudanças na rede municipal de saúde está sendo coordenada pela Divisão de Vigilância Ambiental e Epidemiológica (Dvae) da Semsa, que mantém permanente interlocução com o Programa Nacional de Imunizações (PNI), vinculado à Secretaria de Vigilância em Saúde do MS.

O secretário enfatiza que historicamente os calendários de vacinação são propostos em para atender a diferentes necessidades, baseadas em situação epidemiológica, mudanças nas indicações das vacinas ou incorporação de outras vacinas, e que, neste caso, o foco foi a necessidade de alterar as faixas etárias para ampliar os resultados de proteção.

Homero de Miranda Leão diz, ainda, que os índices de cobertura vacinal em Manaus têm sido altos em todas as faixas etárias, o que se deve, em boa parte à oferta permanente da vacina na rede de unidades básicas e às campanhas anuais, como as da influenza e da poliomielite. “Atingimos sistematicamente nossas metas e queremos manter esses bons resultados. Para isso, esperamos a atenção da população para as mudanças, lembrando que as unidades de saúde estão preparadas para o novo esquema vacinal”.

Todas as vacinas preconizadas no Calendário Nacional de Vacinação, com exceção da BCG, são disponibilizadas em 182 salas de vacinas do município de Manaus, todos os dias da semana, no horário de funcionamento da unidade de saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook