Cheia: Baixo Amazonas está em ‘Alerta’ e Médio Solimões, em ‘Atenção’

Fonte Boa, no Médio Solimões, está em situação de atenção por conta da cheia. Foto: Defesa Civil/Divulgação

A Defesa Civil do Amazonas colocou, nesta terça-feira (04/04), em “Alerta” a região do Baixo Amazonas e emitiu “Atenção” para o Médio Solimões. As categorias de desastre antecedem a Situação de Emergência e o órgão vai enviar equipes para avaliação nas áreas.

“Estamos vivenciando o reflexo das mudanças climáticas, com chuvas acima do normal nesse primeiro trimestre de 2017 e nosso monitoramento indicou alteração nessas duas calhas, o que nos leva a adotar medidas preventivas, como o deslocamento de equipes para avaliação nos municípios em questão”, enfatizou o secretário adjunto do órgão, Hermógenes Rabelo.

Os sete municípios do Baixo Amazonas (Parintins, Barreirinha, São Sebastião do Uatumã, Nhamundá, Urucará, Boa Vista do Ramos e Maués), que estavam em “Atenção”, evoluíram para Situação de Alerta, estágio que antecede a Situação de Emergência.

No Médio Solimões, que compreende os municípios de Coari, Fonte Boa, Uarini, Alvarães, Tefé, Jutaí, Codajás, Manacapuru, Iranduba, Anori, Anamã, Caapiranga e Manaquiri, devido à elevação do nível do rio, a Defesa Civil do Estado, colocou toda a calha em “Atenção”.

A emissão dos boletins de “Alerta” e “Atenção”, pelo órgão, cobra das prefeituras medidas preventivas e preparatórias para o enfrentamento de um evento extremo de enchente, tendo como principal ferramenta a possível execução dos Planos de Contingência dos municípios, que devem conter informações quanto ao número de possíveis afetados, principais necessidades, impacto sócio- econômico, bem como o acionamento dos principais órgãos setoriais, que atuarão no desastre.

Cotas

De acordo com o Centro de Monitoramento e Alerta (Cemoa), da Defesa Civil AM, com base em dados do Serviço Geológico do Brasil – CPRM, o rio Amazonas encontra-se em processo de enchente com valores próximos aos observados nos anos que ocorreram as máximas históricas. A régua fluviométrica de Parintins, por exemplo, que é o município referência do Baixo Amazonas, registrou hoje o nível de 8,02m, ultrapassando em 12 centímetros a Cota de Alerta, que é 7,90m. A cota histórica dessa cidade foi registrada em junho de 2009, com 9,38m.

Já Manacapuru, município referência do Médio Solimões, a cota de alerta é de 18,08m. Na data de hoje registrou 18,32, ultrapassando 24 centímetros da média.

Atendimento

Na primeira etapa de atendimento humanitário, no início de março, o Governo do Estado, por meio da Defesa Civil AM, distribuiu 20 toneladas de ajuda humanitária aos afetados em Guajará e Ipixuna.

Para essas duas cidades, que tem 2.702 famílias impactadas pela enchente, foram entregues cestas básicas, kits medicamento (antibiótico, vitamina, sais de hidratação, analgésico), kits dormitórios (lençol, rede, mosqueteiro), kits higiene pessoal e ainda, hipoclorito de sódio, para purificação da água.

A segunda fase já foi iniciada no dia 28 de março, com o envio de 500 toneladas de ajuda humanitária, dos Governos Federal e Estadual, para atender os quatro municípios em Emergência na calha do Juruá.

Balanço enchente de 2017:

Situação de Emergência:

1 – Guajará (calha do Juruá)

2 – Ipixuna (calha do Juruá)

3- Eirunepé (calha do Juruá)

4 – Itamarati (calha do Juruá)

 

*Famílias afetadas: 5.970

 

Situação de Alerta:

1 – Juruá (calha do Juruá)

2 – Carauari (calha do Juruá)

3 – Envira(calha do Juruá)

4 -Tabatinga (calha do Solimões)

5- Benjamin Contant (calha do Solimões)

6- São Paulo de Olivença (calha do Solimões)

7- Amaturá (calha do Solimões)

8- Santo Antônio do Iça (calha do Solimões)

9- Tonantins (calha do Solimões)

10- Atalaia do Norte (calha do Solimões)

11- Parintins (calha do Baixo Amazonas)

12- Barreirinha (calha do Baixo Amazonas)

13- São Sebastião do Uatumã (calha do Baixo Amazonas)

14- Nhamundá (calha do Baixo Amazonas)

15- Urucará (calha do Baixo Amazonas)

16- Boa Vista do Ramos (calha do Baixo Amazonas)

17- Maués (calha do Baixo Amazonas)

 

Situação de Atenção:

1- Coari (calha do Médio Solimões)

2- Fonte Boa (calha do Médio Solimões)

3- Uarini (calha do Médio Solimões)

4- Alvarães (calha do Médio Solimões)

5-Tefé (calha do Médio Solimões)

6-Jutaí (calha do Médio Solimões)

7-Codajás (calha do Médio Solimões)

8-Manacapuru  (calha do Médio Solimões)

9-Iranduba (calha do Médio Solimões)

10-Anori (calha do Médio Solimões)

11-Anamã (calha do Médio Solimões)

12-Caapiranga (calha do Médio Solimões)

13-Manaquiri (calha do Médio Solimões)

 

*Situação de Emergência (deslizamento de terra):

1-    Manacapuru (calha do Baixo Solimões)

2-    Tefé (calha do Médio Solimões)

Famílias afetadas: 121

 

 

Veja também

Ortopedistas confirmam enfrentamento e anunciam ações em hospitais a partir deste sábado (25/11) Rafael Benoliel, presidente do ITO-AM, levanta troféu durante recente congresso da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT) em Manaus. Entre ele e o médico Francisco Brandão, o presidente da SBOT-AM, Paulo Su. Ortopedistas querem "resgatar dignidade"Os o...
Amazonino efetiva Paula Kanzler no comando da Secretaria de Estado de Política Fundiária Paula Kanzler assume a pasta antes ocupada por Diego Afonso. Foto: ReproduçãoFoi publicada no Diário Oficial do Amazonas, edição de 17/11, a nomeação de Paula Andrea Kanzler Soares como titular da Secretaria de Estado de Política Fundiária (SPF). O Portal do Marcos Sant...
Governo fecha acordo com 17 cooperativas médicas, isola ITO-AM e médicos alfinetam gestão David Alme... Médicos e enfermeiros aceitaram parcelamento dos salários, que estão atrasados entre um e cinco mesesO Governo do Amazonas, em reunião realizada na tarde desta sexta (24/11), firmou acordo salarial com 17 cooperativas médicas. Vai pagar outubro, "o mês da atual gestão",...
Marinha chega ao naufrágio do barco Tanaka e constata que há dois desaparecidos. Buscas começam O barco Tanaka Neto IV virou com 102 passageiros a bordo. Fotos: Divulgação CMA A Marinha do Brasil, por intermédio do Comando do 9° Distrito Naval, informa que dois passageiros que estavam no barco Tanaka Neto IV estão desaparecidos. A embarcação virou  na manhã desta sex...
Barco adernou após bater em pedra com 102 passageiros a bordo Barco adernou, após sair de São Gabriel da CachoeiraAo deixar São Gabriel da Cachoeira, a embarcação Tanaka IV bateu em uma pedra e virou. O Município fica a 856 quilômetros de Manaus. O barco adernou quando estava a caminho da capital, na manhã desta sexta-feira (24/11...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook