Prefeitura vai reforçar cuidados com a voz para comunidade acadêmica e parlamentares

Esclarecer sobre os principais cuidados para manter a saúde dos que usam a voz como instrumento de trabalho é um dos focos da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) neste mês de abril, quando é comemorado o Dia Mundial da Voz em dia 16.

Para isso, o Centro de Referência Municipal da Saúde do Trabalhador (Cerest Municipal) participa de uma série de ações que pretende não apenas alertar professores, cantores, atores e outros profissionais da voz para a necessidade de medidas para a preservação do aparelho fonador, mas também alcançar lideranças acadêmicas e parlamentares para a proteção dos que fazem uso permanente da voz em suas atividades profissionais.

As ações serão realizadas em parceria com o Cerest Estadual e acontecem na Faculdade Metropolitana (Fametro), na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam) e na Universidade do Estado do Amazonas (UEA), nessa terça e quarta-feira (11 e 12/04).

A programação inclui a exibição de um documentário produzido pela Aleam, que já vem sendo transmitido pelo Centro de Mídias da Universidade Estadual do Amazonas (UEA) para o interior do estado, e outras atividades, como blitze nas dependências da Assembleia Legislativa com o objetivo de sensibilizar a comunidade parlamentar sobre a importância da criação de projeto de lei que beneficie os profissionais da voz.

Também haverá ciclos de palestras para servidores e parlamentares sobre a importância da voz e os distúrbios relacionados ao trabalho e, ainda, atrações culturais e triagem e orientações sobre o cuidado com a voz.

A iniciativa quer, entre outros avanços, sensibilizar os parlamentares para a criação de proposituras de projetos de Lei com a intenção que alterar a legislação atual e permitir que os distúrbios vocais sejam considerados doenças ocupacionais pelo Ministério da Saúde.

O secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto, destaca ainda que outro objetivo das ações comemorativas é divulgar para os trabalhadores que utilizam a voz como instrumento de trabalho o quanto eles podem estar suscetíveis a apresentar alterações no aparelho fonador. “A grande maioria desses profissionais não conhece o processo de criação das lesões no ambiente de trabalho e os principais cuidados para evitá-las”, disse.

Como forma de acompanhar a ação, o Cerest Municipal realizará ao longo do ano, um diagnóstico situacional das condições da voz com a classe de professores da Secretaria Municipal de Educação, visando definir um perfil epidemiológico e traçar estratégias de promoção da saúde.

A voz é produzida na laringe através da vibração das pregas vocais. Esse som ocorre durante a expiração (ar que sai do pulmão) e vai sendo modificada nas estruturas da faringe, cavidade oral (boca, dentes e língua) e nasal.

Os profissionais que utilizam voz como principal ferramenta de trabalho, devem adotar medidas que evitem futuros danos à voz, como beber bastante água, mastigar bem os alimentos, manter a postura do corpo ereta e relaxada enquanto estiver falando, cuidar da saúde como um todo, além de dormir bem e realizar exercício de aquecimento e desaquecimento vocal.

Veja também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook