Médico acusado de mutilar mulheres no Amazonas será julgado à revelia em processo criminal

Ao todo, existem 14 processos contra o Carlos Cury, sendo 11 apensos e outros três que tramitam separadamente. Foto: Arquivo

O pedido de adiamento da audiência de instrução e de substituição e intimação de testemunhas protocolado pela defesa do denunciado Carlos Cury Mansilla no processo 0254026-56.2012.8.04.0001, que tramita na 11ª Vara Criminal da Comarca de Manaus, foi negado pela juíza Priscila Pinheiro Pereira, que considerou o requerimento como medida para adiar o andamento do processo. Com isso, ele será julgado à revelia, conforme decisão da magistrada.

A juíza Priscila Pinheiro Pereira responde pela Vara e desde 10 de abril e está realizando as audiências de instrução em processo envolvendo o acusado, que teve o registro de médico cassado pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) no dia 27 de janeiro deste ano. Ao todo, existem 14 processos contra o réu nessa unidade judicial, sendo 11 apensos e outros três que tramitam separadamente, em que constam 12 vítimas com lesão corporal grave e duas vítimas fatais, segundo a assessoria da juíza.

Na decisão, datada de 14 de abril e que ainda vai ser publicada no Diário da Justiça Eletrônico (DJe), a magistrada determina “o prosseguimento do feito, considerando-se ‘revel’ o acusado, sem necessidade de sua intimação para os atos futuros do processo”. A revelia se aplica aos 11 processos apensos.

A defesa havia apresentado um atestado médico, de prazo de 60 dias, onde o acusado alegava depressão profunda (CIDs F32 e F33) para justificar a sua ausência nas audiências que ocorreram na semana passada. Mas, entre os aspectos analisados pela magistrada, constam que a especialidade dos profissionais que assinam o atestado não é a Psiquiatria e que a mera alegação genérica de uma doença com longo tratamento não é motivo aceitável para o paciente não comparecer em audiência judicial.

“Além de o Atestado de fls. 311 não ter sido assinado por médico especialista em Psiquiatria, mas sim por três médicos de outra especialidade, incluindo um ginecologista e obstetra e um radiologista, ele descreve genericamente as CIDs F32 e F33 – depressão, prescrevendo remédios contínuos pelo prazo de 60 (sessenta) dias, sem todavia especificar o tratamento que supostamente impossibilitaria o denunciado de comparecer à audiência”, observou a juíza em sua decisão.

A magistrada também determinou que sejam oficiados o Conselho Regional de Medicina de Rondônia (CRM-RO), para que se apure a conduta dos médicos que assinam o atestado, além do Ministério Público de Guajará-Mirim (RO) para apurar a eventual prática do crime previsto no art. 302 do Código Penal Brasileiro (emissão de atestado falso).

Defesa

A juíza observou que as testemunhas foram devidamente substituídas, conforme requerido pela defesa do acusado, e analisou diversas questões relativas ao requerimento – não se trata do primeiro pedido de adiamento -, apresentado em 28 de março, quase um mês após a intimação e há menos de 15 dias da realização da audiência.

“Ora, não há como negar que o denunciado age com claro objetivo de causar tumulto no processo, já extremamente demorado pelas peculiaridades do caso, querendo unicamente atrapalhar o bom andamento processual com pedidos de substituição e intimação de testemunhas em prazo exíguo, bem como na insistência em retardar a realização de seu interrogatório”, afirmou a juíza na decisão.

Oitiva 

Nesta segunda-feira (17), a juíza Priscila Pinheiro Pereira ouviu o médico anestesista Sérgio Procópio, como testemunha arrolada pela defesa de Carlos Cury Mansilla, e nesta terça-feira (18), deve ouvir a última testemunha de defesa nos 11 processos que tramitam juntos.

Com esta oitiva, será encerrada a fase de instrução destes 11 processos e segue-se com a etapa de alegações finais para acusação e defesa, com prazo de 15 dias corridos, para depois ser proferida a sentença.

Nos outros três processos, cujas audiências estavam agendadas para esta segunda-feira (17), estas foram remarcadas para 22 de maio e se o réu não comparecer e não apresentar justificativa, poderá ser declarado “revel” também nestes processos.

 

 

Veja também

Escreve contos, romances ou poemas? Últimos dias para inscrições no Edital Prêmios Literários de Man... O período de análise das obras pela comissão julgadora será de 9 de março a 1º de maio de 2018. Foto: DivulgaçãoNa última quarta-feira do mês, dia 28, termina o prazo para as inscrições no Edital Prêmios Literários Cidade de Manaus. As fichas de inscrição podem ser obti...
Protesto contra reforma da Previdência no Distrito Industrial, em Manaus Os manifestantes chegaram a fechar a entrada pra rua Quixito. Foto: Divulgação PMUm grupo de trabalhadores do Distrito Industrial e membros de centrais sindicais realizaram na manhã desta terça-feira (20), uma manifestação contra a reforma da Previdência, na rua Rio Qui...
Pistoleiros atiram contra homem em possível acerto de contas perto de campo de futebol na Compensa Samu foi acionado e levou Wesley Sales, que foi alvejado com quatro tiros na Compensa. Foto: DivulgaçãoWesley Sales Ferreira, 20, foi atingido com pelo menos quatro tiros no fim da noite desta segunda-feira (19). A tentativa de homicídio aconteceu na rua Gilberto Mestri...
Homem é preso comercializando drogas em estacionamento de hospital na zona Norte de Manaus A equipe se deslocou até o local indicado, realizou a abordagem e no interior do veículo foi encontrado 2kg de substância entorpecente maconha do tipo skank, 1kg de oxi, além de uma quantia em espécie de R$ 807,00. Foto: DivulgaçãoAnderson Costa de Menezes, de 28 anos, ...
Obras de recuperação da ponte na avenida Brasil iniciam nesta terça Já a partir das 7h da terça-feira, o trânsito será desviado na avenida Brasil, no trecho entre a rua Tobias Barreto e avenida Compensa, zona Oeste, em virtude das obras. Foto: DivulgaçãoA prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf),...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *