Manaus supera 50% de cobertura da vacinação contra gripe. Imunização segue até dia 26

Vacinação da gripe segue até o dia 26, em 182 salas das unidades básicas de saúde da capital. Foto: Marinho Ramos/ Semcom

O Dia D de Mobilização da Vacinação contra a Gripe realizado em Manaus movimentou mais de 70 mil pessoas durante o sábado, 13 de maio, em 959 postos espalhados na cidade. Com esta ação, a cidade alcançou 52,62% de cobertura do público alvo, o que significa 214.340 doses aplicadas desde o início da campanha. Quem não conseguiu tomar a dose no Dia D tem até o dia 26 para se vacinar em uma das 182 salas das unidades básicas de saúde em toda a cidade.

Os idosos compareceram em maior número nos postos de vacinação, totalizando 73.725 (66,02%). Já as gestantes registraram a menor média de imunização, com 39,18% da população estimada, ou seja, 32.107 doses.

Para o militar em reserva, Mario Jorge Aguiar Hipólito, 73, receber a vacina é uma questão de priorizar a saúde. “Eu venho todos os anos nesse mesmo posto receber minha vacina porque preciso cuidar da minha saúde. Quem não vem está perdendo uma oportunidade preciosa”, comentou.

A meta da campanha deste ano, iniciada no dia 25 de abril, é imunizar pelo menos 366.585 pessoas, representando 90% do público alvo total de Manaus, conforme a recomendação do Ministério da Saúde. Até este sábado, foram 146.024 doses aplicadas, que representa 35% da meta.

“É importante que todas as pessoas dos grupos prioritários nos procurem para ter acesso à vacinação para garantir imunidade à doença”, convocou o secretário municipal de saúde, Homero de Miranda Leão Neto.

Quem deve tomar a vacina

O calendário da campanha segue para atender, além de idosos com idade a partir de 60 anos, também povos indígenas (aldeados e assistidos pela SESAI), as crianças na faixa etária de 6 meses a 4 anos, 11 meses e 29 dias, as gestantes, as puérperas (até 45 dias após o parto), os grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, a população privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional.

Também vale ressaltar que a campanha contra a influenza inclui professores das escolas públicas e privadas, importante demanda apontada por estudo epidemiológico na cidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *