Febre aftosa: rebanho de 12 municípios do Amazonas terá nova coleta sorológica

Uma nova coleta sorológica será realizada no rebanho de bovinos e bubalinos com idades entre seis e 24 meses, de 12 municípios do Amazonas a partir da próxima segunda-feira (22/05). O estudo iniciado no mês passado faz parte do processo para a conquista da certificação do Estado como área livre de febre. O trabalho é executado pela Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf), órgão integrante do Sistema Sepror, com o apoio do Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

A coleta de soro servirá para avaliar, através de técnicas sorológicas, a inexistência da circulação viral da doença no Estado. De acordo com a médica veterinária e gerente de Defesa Animal da Adaf, Joelma Silva, esta é uma segunda coleta frente ao teste sorológico já realizado este mês em 62 propriedades de 41 municípios do Estado. Esta coleta sanguínea iniciou no dia 16 de março e encerrou no dia 8 de abril. Agora a partir desse resultado obtido esta semana pela análise do Laboratório Nacional Agropecuário do Pará (Lanargo), um dos laboratórios oficiais do Mapa na região Norte, o Amazonas realizará essa nova coleta em 16 propriedades de 12 municípios: Apuí, Benjamim Constant, Beruri, Caapiranga, Canutama, Carauari, Careiro, Envira, Humaitá, Itacoatiara, Manicoré e Novo Aripuanã.

“Anteriormente foi coletado o soro e enviado para o laboratório e recebemos o resultado esta semana, onde obtivemos reações nos animais, então quando tem algum tipo de reação frente aos testes sorológicos é solicitado uma segunda coleta de soro novamente para confirmar se tem uma reação ou não”, explica.

Segundo a veterinária nas propriedades dos 41 municípios foram coletadas 1.342 amostras de sangue entre bubalinos e bovinos de 62 propriedades do Estado. “Desses 41 municípios ficou esses 12 para recoleta de soro pela segunda vez. O restante foi liberado. A recoleta será realizada em 16 propriedades”, explica.

A médica ressalta que essa reação ocorrida nessas 12 propriedades é normal devido os animais terem recebido as doses de vacina contra a febre aftosa, caso tenha o vírus circulante, os sintomas se manifesta dentro de 14 dias, por isso é exigido que se faça a recoleta, que pode ser feita  a partir  de 15 dias após a  primeira coleta. Esta segunda fase da coleta de soro é um procedimento padrão que deve ser realizado sempre que ocorrem reações sorológicas. “Não necessariamente quer dizer que se tenha o vírus circulante. Pode ser uma reação imuno vacinal devido as quantidades de vacinas que o animal recebeu. Por isso vamos iniciar a segunda fase que é a coleta pareada que não é em todos os municípios, somente nos doze que deram algum tipo de reação, explicou.

Estudo 

Em 2016, segundo a médica veterinária, o mesmo estudo sorológico foi realizado em todo o Estado, excluindo os municípios com certificação de área livre com vacinação: Boca do Acre, Guajará, Sul de Lábrea e Sul de Canutama. Na época, os testes já mostravam que não havia a circulação do vírus no rebanho. A nova coleta sanguínea que será realizada, de acordo com Joelma, atende aos requisitos da Organização Mundial da Saúde Animal (OIE), na qual o Estado pleiteia a certificação de área livre de aftosa com vacinação para todo o Amazonas.

“Ou seja, essa nova coleta será um embasamento maior e faz parte da auditoria do Mapa, que não é só técnico e nem de suposições, esse estudo vai contribuir para essa fase que o Amazonas pleiteia, o status livre de febre aftosa com vacinação”, comentou

Joelma explica, ainda que a auditoria realizada pelo Mapa avalia , além do resultado sorológico, um conjunto de ações de defesa sanitária animal. As campanhas de vacinação, os índices vacinais, a vigilância ativa nas regiões de maiores riscos, o controle do trânsito animal, as barreiras de vigilância, os recursos humanos e a estrutura física da Adaf, que hoje conta com 51 escritórios no interior, também são avaliados. Atualmente, o Amazonas possui 1.136.232 bovinos e 74.277 bubalinos, totalizando um rebanho de 1.210.509 cabeças. A cobertura vacinal, segundo dados da agência, atinge de 92% a 95% do rebanho.

Os postos das Barreiras Sanitárias da Adaf funcionam em pontos estratégicos dentro do Amazonas com foco nos municípios que fazem divisa com outros estados: Parintins (Pará), Presidente Figueiredo (Roraima), Humaitá (Rondônia) e Boca do Acre (Acre), que atua com a fiscalização volante. Além de barreiras em municípios com fronteiras territoriais, existem barreiras em rodovias. No km 126 da BR174 (Manaus-Roraima), no município de Presidente Figueiredo, o trabalho dos técnicos agropecuários da Adaf tem sido intensificado.

“Amazonas sem Aftosa”

Uma das principais ações para a erradicação da febre aftosa no Estado é a vacinação do rebanho. O Governo atua durante o ano com duas etapas da campanha de vacinação que abrange os 62 municípios. A primeira etapa da campanha encerra no dia 15 deste mês, na qual os produtores de 41 municípios devem notificar a vacinação do rebanho. A segunda etapa, que iniciou no dia primeiro em 21 municípios, segue até o final do mês.

Área de médio risco

O Amazonas hoje é considerado médio risco para febre aftosa, segundo classificação do Mapa tendo atualmente quatro municípios com status sanitário livre de aftosa com vacinação reconhecido internacionalmente: Boca do Acre, Guajará, Sul de Lábrea e Sul de Canutama.

Com exceção do Amazonas e Amapá, que aguardam finalização de auditória do Mapa, o restante do país é livre com vacinação e somente o estado de Santa Catarina é livre sem vacinação. Roraima recentemente obteve o reconhecimento nacional de área livre da doença.

Sobre a doença

A febre aftosa é uma doença causada por um vírus altamente contagioso, que acomete bovinos, bubalinos, caprinos, ovinos, suínos e outros animais de cascos fendidos.

Veja também

Plano Nacional de Enfrentamento das Hepatites prioriza o Amazonas O Estado do Amazonas será priorizado no Plano de Enfrentamento das Hepatites Virais do Ministério da Saúde, que começará a imunizar a população nos próximos meses. A confirmação foi dada pelos representantes do MS, após audiência pública realizada na última terça-feira (...
Obra irregular no São Jorge é embargada e tem material apreendido Seixo e areia foram despejados em via pública. Foto: DivulgaçãoEm ação de fiscalização no sábado, 24/9, o Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb) aplicou multa por reincidência, embargou e fez apreensão de material em uma obra irregular de um galpão na rua ...
CAIMIs têm programação especial em comemoração ao Dia do Idoso Em alusão ao Dia do Idoso, comemorado no dia 1º de outubro, os Centros de Atenção Integral à Melhor Idade (Caimis) em Manaus preparam uma semana inteira de atividades socioeducativas, recreativas e lúdicas para os usuários e colaboradores das unidades.No Caimi Paulo Lima...
Amadeu Teixeira segue internado em UTI, com quadro estável, após queda que quebrou costelas e perfur... Amadeu Teixeira tem respeito e admiração pela perseverança e dedicaçãoO técnico mais longevo do futebol mundial, com registro no Guiness Book, o desportista Amadeu Teixeira, 91 anos (30/06/1926), completa três semanas de internação, metade do tempo numa UTI da Unimed, n...
Superprodução para lançar tema 2018, ‘Caprichoso: ‘Sabedoria popular, uma revolução ance... http://www.portaldomarcossantos.com.br/wp-content/uploads/2017/09/2017-09-23-VIDEO-00103199.mp4 O Festival Folclórico de Parintins vive neste fim de semana momentos decisivos. O Boi Bumbá Caprichoso lançou, neste sábado (23/09), o tema para 2018: "Caprichoso: Sabedoria popu...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook