“Carta de Manaus” reforça combate ao crime organizado depois de encontro no MP-AM

Carta de Manaus traz compromisso de instituições terem cooperação e articulação para o combate à corrupção, à lavagem de dinheiro, às organizações criminosas e ao mau uso do dinheiro público. Foto: Divulgação

Compartilhando informações e experiências exitosas no combate ao crime organizado na Região Amazônica, nesta quarta-feira (11) aconteceu o I Encontro de Órgãos de Persecução Penal da Amazônia Legal, Colômbia e Peru, na sede do Ministério Público do Amazonas (MP-AM).

Procuradores-Gerais de Justiça dos Ministérios Públicos Estaduais da Amazônia Legal, chefes e representantes do Comando Militar da Amazônia, Polícia Federal, Ministério Público Federal, Controladoria Geral da União (CGU), Secretaria de Segurança Pública do Amazonas, Comando da Polícia Militar do Amazonas e Consulados da Colômbia e do Peru participaram da reunião.

Ao fim de encontro, foi assinada a Carta de Manaus sobre Interlocução Pró-Persecução Penal e Ações Investigativas entre Agentes Públicos Competentes, a fim de que todas as instituições presentes firmem compromisso com a cooperação e a articulação, de forma célere, nas atividades de prevenção e combate à corrupção, à lavagem de dinheiro, à malversação de recursos públicos e às organizações criminosas.

O procurador-geral de Justiça, Carlos Fábio Braga Monteiro, fez a abertura do evento e destacou a importância da presença e compromisso de todos nesse esforço para conter a criminalidade na região, se organizando melhor e compartilhando informações. “O maior objetivo é que nós tenhamos condição de botar no papel aquilo que já deveria estar efetivado há muito tempo, ou seja, o compartilhamento de informação contra a criminalidade organizada por parte de todas as instituições”, falou Monteiro.

Para ele, hoje o assunto é tratado de forma bilateral, onde um órgão se comunica com o outro em uma situação pontual quando o caso requer, e não todos os órgãos de forma sistêmica, harmônica e de forma contínua. “A ideia é reunir todos que combatem o crime, principalmente essa questão do narcotráfico, porque uma das principais preocupações é com a tríplice fronteira. A droga e as armas têm entrado e reforçado as facções criminosas, causando desdobramentos, tanto na parte da segurança pública, quanto também no sistema prisional dos estados”, ressaltou o procurador-geral.

O procurador-geral de Justiça do Acre, Oswaldo d’Albuquerque Lima Neto, explicou que o Ministério Público do Acre já realiza intercâmbio de informações com instituições estratégicas até de outros países sobre facções criminosas que atuam no Estado, o que tem surtido efeito positivo nos últimos anos. “Isso facilitou demais o trabalho, tivemos no início deste ano a denúncia de quase 600 pessoas envolvidas com facções, isso somente em Rio Branco”, salientou o Procurador.

O chefe de Operações do CMA, general de Brigada Algacir Polsin, fez uma apresentação sobre a atuação do Exército na região de fronteira. “É importante destacar que cada agência tem as suas missões constitucionais, o exército brasileiro particularmente, por meio de leis complementares, tem atribuições repressivas na faixa de fronteira contra ilícitos transnacionais e ambientais”, afirmou o general.

Durante a reunião técnica, o secretário executivo de Segurança Pública do Amazonas, Amadeu Soares, foi enfático ao dizer que tudo o que passa pela fronteira chega à Manaus e às cidades do interior, interferindo na criminalidade, como o tráfico de drogas, tráfico de armas e até o tráfico de pessoas.

“Então a estratégia estadual de fronteiras está alinhada com a estratégia nacional de fronteiras com relação ao enfrentamento dos crimes transnacionais, e nós precisamos agora da determinação do governador Amazonino Mendes e do secretário de Segurança, Bosco Saraiva, para que nós possamos melhorar a cooperação entre as agências, para interiorizar as ações, para somar com os órgãos federais que são competentes pelas ações de fronteiras”, afirmou o secretário.

Veja também

Prefeitura de Caapiranga está proibida de realizar saques em dinheiro na “boca do caixa”... Juiz Glen Hudson deferiu liminar requerida pelo MP para que bancos não façam transferências e operações bancárias com a Prefeitura de Caapiranga. Foto: DivulgaçãoO juiz Glen Hudson Paulain Machado deferiu antecipação de tutela requerida pelo Ministério Público Estadual ...
Primeiros presos do semiaberto devem sair do Compaj dentro de 20 dias. Complexo será desativado  Os 585 presos do regime semiaberto do Compaj vão começar a sair da unidade em grupos, com tornozeleiras, a partir da análise de cada processo e comportamento carcerário, explica Seap. Fotos: DivulgaçãoOs 585 presos que atualmente estão no regime semiaberto do ...
Foragido e condenado no PA, traficante tinha vida de luxo em Manaus, com nome falso. Ele foi preso c... Em 2010, Marco Aurélio foi preso com 140 kg de cocaína em Santarém. Ele usava rota do tráfico por Tabatinga para o Pará, onde foi condenado a 12 anos. Foto: DivulgaçãoO foragido da Justiça do Pará Marco Aurélio Rosas de Jesus Júnior, 41, vulgo "Marquinhos", "Roberto" ou...
MP denuncia 10 pessoas ligadas à Fepesca por crimes de lavagem de dinheiro e falsidade ideológica A partir de investigações MP e Gaeco desarticularam grupo criminoso durante a Operação Traíra, deflagrada em dezembro do ano passado. Foto: ArquivoO Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM) vai denunciar à Justiça os 10 suspeitos de integrarem uma organização cr...
Delegado Demetrius Queiroz é o novo diretor adjunto do DRCO Delegado Demetrius Queiroz assume uma das diretorias adjuntas do DRCO, que tem como diretor titular o delegado Guilherme Torres. Foto: DivulgaçãoO delegado Demetrius Queiroz, que estava como titular do 24º Distrito Integrado de Polícia (DIP), assume como diretor adjunto...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *